Das delícias da vida II

O desenho da sua boca
os ruídos de uma só palavra sua
E pronto, te imagino – e te quero – nua.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *